T4 Verdizela Villa for Sale

4-bedroom Villa in Verdizela, just a few steps away from the Atlantic Ocean and 20 km away from Lisbon. Here you will find this lovely house set in a magnificent Mediterranean landscape, surrounded by pine woods and just 3 km away from the sandy beaches of Praia da Fonte da Telha, right next to the golf courses of Herdade da Aroeira. The 235,65 sq.m detached property is built on a 1187,03 sq.m plot with a grass garden with bushes and trees.
Equipped kitchen (fridge/freezer, electric oven, gas stove, dishwasher) with ample drawers and cupboard spaces, air conditioning in the lounge / dining room as well as in the 4 bedrooms, central heating with a log fire in the lounge/dining room, kitchen and bedrooms, garden with an automatic irrigation system.
Front balcony, Dog kennel, Mosaic pavement towards the back and side porches combined with a pergola, ideal for outside meals and relaxing.
Basement with natural light, comprising of 2 bedrooms, a storage, laundry and a garage for 4 cars.
High quality double-glazed UPVC windows, doors and shutters.
A telephone line and ADSL broadband are currently connected.

Walking distance to all nearby facilities including a butcher’s, a supermarket, coffee shops, a health club, a park and a sports club with tennis courts. There is a bus stop close to the property as well.
Only five minutes drive to other facilities, such as restaurants, schools and shopping areas.

http://urhomeportugal.com/conteudos/imoveis/show.aspx?idimovel=1262&title=detached-house-t4-setubal-seixal-sell&idioma=en

IMG_9487

Moradia T5 Verdizela, Portugal

2

Moradia contemporânea na Verdizela, Corroios, Portugal, ano de construção 2006, terreno com 919 Mt2, implantação de 269,11 Mts2. Construção com isolamento capoto, vidro duplo, piso radiante, painéis solares, alarme, ATI, aspiração central, rega automática, portões eléctricos, cortinas eléctricas, Piscina. Moradia com muita luz natural, e características únicas, boas áreas, 1 suite, 2 quartos com wc partilhado. Bons acessos, Aldi, A33, A2, Ponte 25 de Abril, Praia da Fonte da Telha, Praias da Costa.

http://century21.pt/pt/imoveis/detalhe/moradia-v5/setubal-seixal-corroios-verdizela/1118142/

Moradia T5 Verdizela Contemporanea

Newsletter 2016_3

#Verdizela

#NunoSilvaMendes

#Century21RoyalSmile

7 dicas de Feng Shui para ajudar nos estudos

O Feng Shui para quem não sabe é uma arte milenar chinesa que trabalha com a harmonização de espaços e estuda a influência dos ambientes em nosso bem estar.

Um ambiente equilibrado influencia na criação e produtividade de quem convive nele.

Seguindo essa filosofia podemos aplicá-la de maneira mais simplificada e aproveitar seus benefícios na hora de escolher e organizar o ambiente de estudos.

Vamos às dicas:

Dica 1: A mesa de estudos não deve ficar alinhada com a porta e, se possível, não estude de frente para a parede. Isso evitará que você receba muita energia e se desconcentre.

menina de costas

Dica 2: Evite estudar de costas para a porta, se isso for impossível, use um espelho que reflita a entrada do cômodo para que você tenha controle do que está acontecendo.

IMG_1594

Dica 3: A iluminação deve ser equilibrada, seja pela luz natural ou artificial. O importante é que não seja pouca causando desânimo, nem em excesso gerando irritação.

luz natural

Dica 4: Escolha um local calmo, longe de ruídos, conversas e pessoas transitando para evitar distração. Se você gosta de estudar com música, saiba que existem músicas específicas  que auxiliam na concentração. Basta dar uma procuradinha no youtube e encontrará milhares delas.

Dica 5: Se você precisar escolher uma cor, escolha o amarelo. Essa cor ajuda na concentração e ativa o pensamento. Não precisa pintar uma parede, um objeto dessa cor na mesa, por exemplo, já ajuda.

parede amarela

Dica 6: Motivação. Essa é a palavra essencial para qualquer estudante em especial se ele objetiva ser aprovado em algum concurso. Coloque uma foto de algum lugar que queira viajar ou de algo que queira comprar para que sirva de estímulo para alcançar seu objetivo.

mural com fotos

Dica 7: Organização na mesa de estudos é essencial. O Feng Shui divide a mesa de estudos em 8 áreas para estimular nossa prosperidade, sabedoria, carreira, etc. Distribua seus objetos seguindo essa ordem (sentido horário da foto):

oorganizacao feng shui mesa

1 – Área da prosperidade: use objetos roxos, cristais. É a área relacionada ao dinheiro, coloque objetos relacionados aos caminhos para conquistá-lo

2- Área do Sucesso: use objetos vermelhos. Coloque Diplomas, Troféus ou qualquer objeto que represente uma conquista.

3- Área dos Relacionamentos: use objetos rosas em pares para o relacionamento amoroso ou guarde aqui cartões de visita, agendas de contatos para os relacionamentos profissionais.

4- Área da Criatividade: use a cor branca. Deixe aqui seus lápis e canetas. Fortalece a mente e o conhecimento. Use objetos de metal.

5- Área de Viagens e Amizades: cor cinza. Coloque aqui fotos dos amigos e de viagens.

6- Área da Carreira: deixe aqui seus cadernos, o teclado do computador ou objetos que use imediatamente.

7- Área da Sabedoria: objetos azuis ou de vidro. Se tiver alguma crença deixe aqui a imagem que a represente. Aqui também fica os materiais de consulta como livros.

8- Área da Família: use objetos verdes. Esse espaço é para lembrar como você chegou onde está.

Fonte: 

#NunoSilvaMendes

#Century21RoyalSmile

1_2016

Newsletter 2016_1

#NunoSilvaMendes

#Century21RoyalSmile

Bancos_crédito à habitação

chavesmaos_21

Está a pensar comprar casa e precisa de pedir financiamento ao banco? Então fica a saber que pode ser boa altura para o fazer. Segundo dados do Banco de Portugal (BdP), nunca os portugueses pagaram tão pouco pelos novos contratos de crédito à habitação. Mais: desde a chegada da Troika que os bancos não financiavam tanto a compra de casa.

A elevada liquidez da banca da Zona Euro, que afeta também Portugal, está a ser conseguida graças ao programa de compra de ativos do Banco Central Europeu (BCE). Ou seja, como têm mais dinheiro disponível, os bancos não precisam de exigir juros altos como fonte de financiamento, pelos que os custos para os clientes descem.

Os dados revelados pelo BdP revelam que em novembro os bancos portugueses concederam 413 milhões de euros em crédito à habitação, o montante mensal mais elevado desde que, em maio de 2011, a Troika entrou em Portugal – nesse mês os bancos emprestaram 536 milhões de euros para a compra de casa.

Em novembro foram concedidos mais 45 milhões de euros em crédito à habitação que em setembro, sendo que os bancos emprestaram ao todo em 2015 (até novembro) 3,5 mil milhões de euros. Trata-se de um aumento homólogo de 74%.

Os 3,5 mil milhões de euros emprestados pelas instituições financeiras entre janeiro e novembro de 2015, correspondem a mais de 40% do total emprestado pelos bancos: 8,3 mil milhões de euros. Ou seja, quatro em cada dez euros de novo crédito são para a compra de casa.

De referir que em novembro a taxa de juro dos novos empréstimos para a compra de habitação recuou para um valor médio de 2,1%, o nível mais baixo desde que o BCE começou a divulgar estes dados, em janeiro de 2013.

Fonte:Id

#NunoSilvaMendes

#Century21RoyalSmile

revisão do valor fiscal dos prédios já está concluída – IMI

Casa

Os coeficientes de localização, usados para calcular o valor patrimonial que serve de base ao IMI, foram revistos e os novos valores entraram em vigor a 1 de Janeiro.

Os proprietários já podem dirigir-se às Finanças e verificar se podem ou não passar a pagar menos imposto. Desde 1 de Janeiro que estão disponíveis e podem ser consultados nas Finanças os novos valores dos coeficientes de localização dos imóveis, que servem de base à avaliação dos prédios urbanos e fixam o valor patrimonial tributário (VPT) dos prédios sobre o qual incide o IMI. Estes valores foram revistos em 2015 e, consoante tenham variado para mais ou para menos, terão reflexos no imposto a pagar.

A Portaria que estabelece os novos coeficientes foi publicada em Diário da República no passado 31 de Dezembro e entrou em vigor no dia seguinte, o que significa que se aplicará a todas as avaliações realizadas a partir do início de 2016. Essa Portaria, no entanto, estabelece apenas os valores máximo e mínimo a praticar nas áreas territoriais correspondentes a cada um dos serviços de Finanças espalhados pelo país. Dentro de cada um destes espaços geográficos há várias zonas – ao todo são centenas – e a cada uma delas foi atribuído um coeficiente entre 0,4 e 3,5.

Para acederem ao mapa completo – e saberem qual o coeficiente correspondente à localização do seu imóvel – os proprietários terão de ir às Finanças ou, em alternativa, consultar o Portal das Finanças, na Internet, onde a pesquisa deverá ficar disponível em breve mas que à data de de ontem, 4 de Janeiro, não havia sido ainda atualizado.  De acordo com o código do IMI, os coeficientes variam de acordo com as características de cada zona que seja definida e, nomeadamente, dos valores praticados no mercado imobiliário que, nos últimos anos, têm sofrido alterações significativas. Como são um elemento essencial para a fórmula de cálculo do VPT, previa-se que fossem revistos de três em três anos, mas a última vez em que tal acontecera havia sido em 2009.

No ano passado, o Governo avançou com uma nova revisão e, durante alguns meses, os peritos imobiliários que trabalham para as Finanças calcorrearam o país e estabeleceram diferentes valores para as diferentes zonas. A revisão, que inicialmente se previa que ficasse concluída ainda em 2015, acabaria por só entrar em vigor já em 2016.

Quer isto dizer que apenas terá reflexos nos valores a partir deste ano e no IMI a pagar em 2017 com referência a 2016. Aumentos “terão sido poucos”, o presidente da Associação Portuguesa dos Peritos Avaliadores de Engenharia (APAE), estima que os aumentos “terão sido poucos e em zonas muito específicas”, devido, até, ao recuo no mercado imobiliário registado nos últimos anos. É mais expectável, que se verifiquem algumas descidas, em zonas que se desvalorizaram na sequência da crise.

A simples análise dos limites mínimo e máximo, constantes na Portaria agora publicada, não permite ainda retirar conclusões. No entanto, olhando para algumas das zonas que dão cartas no mercado imobiliário, como Porto, Lisboa ou Faro, identificam-se variações que poderão ser significativas. A título de exemplo, verificou-se um aumento do limite máximo nas zonas geográficas de todos os serviços de Finanças de Lisboa e a esmagadora maioria está agora nos 3,5. Em Cascais também todos subiram, mas já em Sintra, outro dos grandes concelhos da área metropolitana de Lisboa, verificaram-se mesmo algumas descidas, não só no máximo, como também no limite mínimo.  No Porto verificaram-se várias alterações no sentido da subida, não só dos limites mínimos, como dos máximos, e o mesmo aconteceu no distrito de Faro. Estes limites, no entanto, são, como já referimos, meramente indicativos. O que interessa é o valor que foi definido pelos peritos para cada área e as áreas variam tanto que numa mesma rua os números pares podem ter um coeficiente e os ímpares terem outro. Assim, é essencial a consulta do mapa global nas Finanças. Que é o coeficiente de localização? É um dos elementos da fórmula de cálculo do valor fiscal dos prédios e varia entre 0,4 e 3,5, podendo, em situações de habitação dispersa em meio rural, ser reduzido para 0,35. Muda conforme se trate de edifícios destinados a habitação, comércio, indústria ou serviços. Na fixação deste coeficiente tem-se em conta as acessibilidades (qualidade e variedade das vias rodoviárias, ferroviárias, fluviais e marítimas); a proximidade de equipamentos sociais (escolas, serviços públicos, comércio); serviços de transportes públicos; localização em zonas de elevado valor de mercado imobiliário. Cada município é dividido num zonamento, que consiste na determinação das zonas homogéneas a que se aplicam os diferentes coeficientes de localização. Num mesmo zonamento pode haver coeficientes diferentes consoante o imóvel seja para habitação, comércio, indústria ou serviços.

Fonte: Negócios

#NunoSilvaMendes

#Century21RoyalSmile

Lei 1512013


A entrada em vigor da Lei n.° 1512013 estabeleceu o novo regime jurídico da atividade de mediação imobiliária, alterando substancialmente o regime anterior, simplificando e facilitando, libertando-a de algumas amarras, nomeadamente eliminando o relevante requisito da detenção de capacidade profissional. De entre as Atividades Imobiliárias (L – 68), a Gestão de Imóveis, quer ao abrigo do CAE 68322 “Administração de Condomínios”, quer mesmo pelo CAE 68321 “Administração de imóveis por conta de outrem”, tem vindo a permitir às empresas do sector desenvolverem a atividade não regulamentada do Administrador de Condomínios. Quando o alojamento duplicou nos últimos trinta anos e 50% da população vive em aproximadamente 300 mil prédios no regime de Propriedade Horizontal (apesar de contarmos atualmente com cerca de 11% de desocupação), o parque habitacional nacional obriga a que se regulamente a atividade, profissionalizando-a. A gestão ou administração de um ativo imobiliário/condomínio não se esgota na cobrança de quotas, pagamento de despesas correntes, limpeza de partes comuns e pequenas obras, pois deve ter particularmente presente o intuito de manter o valor da propriedade.  Apesar de terem vindo a surgir nos últimos anos mais empresas com essa atividade (algumas alterando o paradigma do voluntarismo e da autogestão e a (falta de competências técnicas e de gestão que, não raras vezes, leva a erros por opções erradas, ainda que não intencionais) é grave a lacuna de regulamentação e ausência de fiscalização. A relativa falta de consciencialização dos coproprietários relativamente a problemáticas várias, nomeadamente a dos custos de manutenção – cerca de 1% ano do valor do imóvel – têm vindo a levar à progressiva degradação e desvalorização de parte significativa do parque habitacional. Realço que os proprietários têm direitos e garantias mas, também, responsabilidades individuais e partilhadas, de convivência, morais, éticas e mesmo civis e criminais.  A capacidade de gerir a mudança, procedendo à beneficiação dos imóveis, carece de competências técnicas específicas e, países há por essa Europa que, para além da obrigatoriedade de administrador, regulamentam mesmo as suas competências de acordo com o valor dos edificados. Há que reconhecer que uma correta gestão contraria a degradação, o caos e a insolvência. Naturalmente que nem tudo é responsabilidade dos administradores (com atividades técnica, económica e funcional) pois que, reconheçamos, nem sempre as opções dos projetistas são por materiais e técnicas suficientemente estudados, a construção também altera em obra projetos, habitualmente não temos manuais de utilização ou de manutenção, entre outros.  Considerando a crescente complexidade, as valências necessárias, as responsabilidades e o tempo necessário para o melhor desempenho do cargo de gestor/administrador de edifícios, estou certo que deveria ser praticada por profissionais, nomeadamente detentores de seguro de responsabilidade civil. Havendo obrigatoriedade da formalização legal dos condomínios, que decorre do Código Civil mas não obriga a uma gestão externa, esta também deveria destacar-se por ter sempre um cadastro atualizado, transmissível, dos edifícios que administra. Será que a maioria dos administradores e coproprietários têm atualmente uma gestão adequada do seu condomínio? O seu é um dos 27,3% que necessita de reparações? O Fundo Comum de Reserva tem sido ilegalmente utilizado para outros fins? Há alguma auditoria preventiva? Que (des)valorização do seu ativo imobiliário resultou da gestão dos últimos anos? O que fazer e, em que prazo, relativamente à legislação do Regime de Acessibilidades? Há algum plano de contingência? Etc.  Fiquemos pois, com contida impaciência, a aguardar o que o mercado há muito exige e o legislador, com grande ponderação e elevado critério, acabar por ditar.

Fonte:  Sérgio Cordes Aniceto

Numerologia da casa

casatabela

O número de uma residência ou comércio, pode revelar aspectos positivos ou negativos. De acordo com a Numerologia, a vibração do número da residência revela a essência do doce lar e influencia sobre a personalidade dos moradores do local.
Como a numerologia só utiliza somatórias que resultem números de 1 a 9 , caso a soma dos números de sua residência ou casa ultrapassarem este valor faça uma redução.

Exemplo: número 184 = 1+8+4 = 13 = 1+ 3 = 4
Exemplo número 397 = 3+9+7 = 19 = 1+9 = 10 = 1 + 0 = 1
Se caso você não quiser o resultado, você pode alterá-lo conforme seu desejo acrescentando uma letra ao lado do número da residência.
Exemplo:
Casa com número 247
2+4+7 = 13

1+3 = 4

Para casa ter bons fluídos deve acrescentar a letra B que tem um valor numerológico igual a 2. Assim, o resultado que é 4 passaria a ser 6, que é o número ideal para uma residência. Exemplo:

2+4+7+B (2) =15

1+5= 6

Quando for ideal acrescentar uma letra, a mesma deverá ficar ao lado direito do número que está na entrada principal da residência e deve estar de forma visível.
Não importa se a letra for minúscula ou maiúscula ou o material com que ela é construída.
Mas, em qualquer um dos casos, ela deve ser sempre na cor dourada.
A cor dourada é ideal, pois significa a iluminação da alma e a cura imprescindível.
Após colocada a letra, a pessoa deve abençoar a casa, para trazer um resultado ainda mais satisfatório para o ambiente.
Cada letra possui um valor numérico, uma vibração e uma energia específica que são descritos da seguinte maneira:

APARTAMENTO

No caso de um apartamento, normalmente não se soma a letra do bloco e considere apenas o número de sua porta principal de entrada. Essa regra só não é válida em casos que na porta principal do apartamento esteja escrito o número e a letra ao lado. Por exemplo, se na porta estiver escrito 82B, esse B terá o valor 2 acrescido em seu resultado.

Agora descubra o que cada número representa no seu lar, ou na sua futura residência. vamos lá?

SIGNIFICADO DOS NÚMEROS:

1: Individualidade
As pessoas que residem nesta casa tendem a ser criativas, empreendedoras buscando sempre inovações.
Este número está relacionado à liderança e à autoridade.
Vai exigir pessoas independentes, que tenham atividades criativas e originais.
O local é sempre considerado seguro, ideal, despertando muita curiosidade dos vizinhos, parentes e amigos.
Morar nesta casa ajuda os moradores a progredir, mesmo aqueles que não tenham as características de personalidade exigidas por essa vibração.
Para equilibrar essa energia deve usar na decoração, a cor vermelha, que é a cor que faz emergir em nós força, garra e coragem, coloque flores e objetos dessa cor.
Esta casa estará sempre recepptiva a amigos e festas.
Para o comércio é um bom número, trazendo sempre uma energia de renovação.
Bom para dar inicio, desbravar e incentivar o auto-conhecimento.
Favorece as novas conquistas.
Isolamento.
Deve se combater o egoísmo.
Pode fazer com que a casa tenha uma energia individualista com os moradores vivendo dentro do mesmo ambiente, porém sem a união tão importante para uma família.
Como é um número muito ativo pode trazer desentendimentos com cada um tentando impor suas idéias e objetivos sem respeitar a vontade do outro, que causará grandes discussões no ambiente.
Pode haver dificuldade em união entre a família.
Esse tipo de pessoa é solitário por escolha.

2: Doação
Está ligado a união.
Essa casa exige pessoas tranqüilas, que gostam de viver com simplicidade, e que sejam bons ouvintes.
Esta é uma casa que normalmente é um ponto de encontro de amigos e moradores.
Pessoas autoritárias tem dificuldades de se dar bem numa casa 2.
Os contatos feitos sob essa vibração são duradouros, tanto em negócios como na vida familiar.
Essa é uma casa que tem instinto feminino, precisa de ter harmonia, paz e verdade.
Para equilibrar essa energia é importante ter na casa a cor laranja, que aumenta a compreensão, e está relacionada à comunicação, facilita a expressão e ajuda no relacionamento por criar um bom nível de diálogo entreas pessoas.
Esta casa aproximará seus moradores, tornando-os bem unidos.
Haverá uma energia de praticidade sem abrir mão do conforto.
Para comércio, é um bom número para sociedade.
Bom para casais.
Traz equilíbrio.
Favorece um ambiente de união e fraternidade.
Estagnação.
Um carrega o outro no colo sem deixar que cada um resolva seus problemas e conflitos.
Pode trazer falta de privacidade, onde um quer sempre estar se intrometendo na vida do outro.
A energia de doação é tanta que as pessoas sempre pensarão no bem estar do outro esquecendo de si mesma.
Pode trazer uma energia de melancolia e tristeza quando este número não for vivido positivamente.
Esse número, se vivido negativamente, pode causar depressão e tristeza.
A falta de privacidade é grande.

3: Realização e Sorte
É uma casa receptiva, exige de seus moradores estejam sempre alegres, otimistas e confiantes.
Estimula a criatividade, as idéias e o conhecimento.
Sempre tem lugar para mais um.
Os moradores de uma casa 3 tentam sempre melhorar o humor dos vizinhos e amigos.
O telefone nunca para de tocar.
Essa vibração dá muita alegria e felicidade, mas os moradores devem aprender a canalizar as suas energias para não desperdiçar seus talentos.
Para equilibrar esta vibração é importante ter tons de amarelo pelacasa, que amplia nossos horizontes tornando a vida mais alegre e divertida.
Use na decoração objetos, flores amarelas, como por exemplo, os girassóis,
Os moradores desta casa tendem a ser otimistas, entusiasmados.
Este número intensifica a necessidade de trabalhar e produzir.
Favorece um ambiente onde as finalidades sejam de moradia e trabalho (principalmente os de vendas e negociações).
Número da sorte e do desenvolvimento. A sorte favorecerá todos os moradores.
Esta é uma vibração altamente benéfica para estabelecimentos comerciais, pois há muito sucesso e crescimento lucrativo.
Traz uma energia benéfica de realização e plenitude como um todo.
Uma casa que possui esta vibração será alegre, sempre terá festas ou reuni´~oes em que a finalidade seja apenas a diversão e o entretenimento.
Problemas com dinheiro, desequilíbrio material.
Este número aponta uma facilidade em se gastar demais com futilidades ou gastar mais do que necessário. Os moradores precisam prestar muita atenção neste aspecto!
Tendência ao desequilíbrio em vários aspectos da vida.

4: Organização e Limitações
Segurança, trabalho, organização.
Será uma casa limpa e organizada.
Os moradores são práticos, diretos, leais e capazes.
Para comércio é um número favorável.
Casa que tem a vibração número 4, exige trabalho, rotina.
Para torná-la mais agradável e repousante, basta equilibrá-la, colocando a casa em ordem, tratando da limpeza, cuidando da decoração e empregando tons verdes.
Esse número não é recomendado para lares, pois oferece limitações profissionais, financeiras e materiais na vida de cada morador.
A decoração tem queter muito verde, que é uma cor relaxante, para aliviar o stress dos seusmoradores.
Deve usar muitas plantas pela casa.
Esta vibração aponta ambientes onde as pessoas sofrem limitações, vivem num senso de organização muito grande, porém por meios muito difíceis deixando-as mais exigentes, críticas e chatas.
Para equilibrar essa casa é necessário mantê-la sempre limpa, em ordem, bem cuidada, nada de ter coisas quebradas, sem funcionar.
Apesar de todos serem organizados, as pessoas são exigentes e críticas demais.
Podem acontecer muitas limitações nas finanças e na vida profissional de cada morador.
Teimosia, excesso.
Será uma casa de poucos amigos.
Por se tratar de um número forte, ligado ao comando e a liderança, os ocupantes desta casa podem ter problemas de atritos e desentendimentos, pois falta flexibilidade.
Esta casa estará sempre tendo gastos com concertos e reparos.

5: Instabilidade e Movimento.
Essa vibração exige versatilidade.
Seus moradores estarão constantemente em movimento.
É liberdade, aventura, mudança.
As características deste número apontam a falta de relacionamento entre os que nela reside. Além disso, poderá trazer instabilidade na vida espiritual, material e emocional.
Irritabilidade, desentendimentos e brigas são constantes neste ambiente.
O número 5 não é uma energia ideal.
São pessoas simpáticas, e sempre conseguem o que desejam.
Apreciam pessoas livres e independentes.
Gostam de ação mesmo quando resultam em confusão.
Esta vibração não é favorável para pessoas tensas.
Para equilibrar essa energia é preciso usar na casa tons de azuis, o azul céu. O azul traz quietude e paz à mente.
Esta casa estará cheia de visitas,pois haverá uma energia agradável.
Há necessidade de se manter o foco nos afazeres, pois a energia desse número tende a deixar os seus ocupantes um pouco desligados, deixando sempre os afazeres para depois ou para que os outros façam.
Para comércioé um número fraco.
Indica mudanças e dificuldades para a família.
Esta vibraçãoaponta uma casa onde os imprevistos são constantes em todos os aspectos e um relacionamento entre as pessoas do tipo “alô – adeus”.
Pode também trazer instabilidade material, espiritual e emocional dificultando as relações.
Número de movimento e udança, pode fazer com que os moradores não permaneçam muito tempo no mesmoambiente.
Irribilidade,desentendimentos e brigas poderão ser constantes.
Geralmente acontecem muitas viagens para todos.
Cansaço, mudança ininterrupta.

6: Amor e Harmonia
Esta combinação é considerada por todos os numerólogos como o númeromais positivo para uma residência!
Um algarismo poderoso que favorece o amor, as relações de harmonia e a união entre os familiares”, afirma o numerólogo.
O ambiente é sereno, verdadeiro e aconchegante. O seu lado negativo é a proteção demasiada, podendo deixar as pessoas sufocadas.
A vibração dessa casa exige, beleza, harmonia, convívio familiar.
É excelente para aqueles que vão iniciar uma vida conjugal.
Não importa a hora os convidados são sempre bem recebidos.
Embora muita responsabilidade e assuntos domésticos estejam sempre presentes nessa vibração, se as pessoas viverem construtivamente, essa casa oferecerá dinheiro, amor e conforto.
No entanto para entrar nessa vibração é necessário manter a casa sempre bonita e arrumada para atrair tais energias.
Para equilibrá-la deverá usar a cor índigo, que é a cor do poder, combinado com o conhecimento, a compreensão, a responsabilidade e a organização.
Essa casa é para quem gosta de uma vida familiar íntima.
Harmonia, amor, beleza, artes, generosidade, vida familiar.
Favorece o amor, as relações de harmonia e a união entre os familiares.
Traz um ambiente sereno, acolhedor e aconchegante para todos.
Para comécio é um número ruim.

7: Recolhimento e Espiritualidade.
Essa casa exige de seus moradores o autoconhecimento.
As pessoas que moram são observadoras e não gostam de fofocas.
Essa vibração conduz ao isolamento, oferecendo repouso e quietude.
Os moradores devem ter tempo para ler, meditar e estudar.
Todos os assuntos ligados aos estudos filosóficos são muito bem vindos.
Os moradores devem desenvolver a fé e aprender a ficar só sem sentir solidão.
Para equilibrar essa vibração, deve-se usar na decoração a cor lilás, que estimula a compreensão espiritual e intuitiva.
O lado positivo do número 7 é o favorecimento das questões espirituais e potenciais.
Estudos e meditações são atributos para uma melhor energização desta casa.
Espiritualidade e sabedoria.
Queda financeira, solidão.
As pessoas se sentem introspectivas.
A vibração deste número, leva os ocupantes desta casa a se tornarem introspectivos e meditativos, vivendo num mundo próprio , fechado.
As pessoas se sentem atraidas para as artes em geral.
Devem procurar se abrir mais, para não se tornarem esquisitos e misteriosos.
Para comércio um número regular.
Esta vibração para um ambiente pode fazer com que as pessoas fiquem muito voltadas para si mesmas e sentindo-se solitárias. Geralmente se isolam e acreditam que este recolhimento será a única forma de ser feliz.
Provavelmente será uma casa do tipo em que ninguém sabe da vida do outro ou até mesmo o que acontece de fatono cotidiano de seus familiares, ficando alheios ao mundo de cada um, voltam-se apenas para o próprio universo interior.
Não favorece a vida material e tudo poderá acontecer de forma lenta para todos.
É um número muito favorável às questões espirituais, potencializando a vida espiritual dos moradores desta casa.
Denota um ambiente sem grandes acontecimentos e muito silenciosos.

8: Poder e Recompensa.
Esta vibração não é uma das mais favoráveis para uma residência.
Essa vibração é voltada para as coisas materiais.
Bom para ganhar dinheiro.
As vibrações do local favorecem tudo que estiver ligado ao planejamento de idéias.
Totalidade, liderança, prestígio.
Exige de seus moradores qualidade na escolha de móveis e objetos de decoração.
Às vezes as pessoas gastam mais do que possuem. Devem aprender a ser organizadores.
Não é uma casa doméstica, mas uma casa na qual os moradores chamam a atenção sobre si, e fazem impressão aos outros.
Precisam aprender a lidar com o dinheiro, poder e sucesso e equilibrar as emoções.
Para equilibrar uma casa 8, deve-se usar a cor rosa, para trazer serenidade e harmonia. Use e abuse dessa cor na decoração de ambientes, objetos, flores pela casa.
Esta casa estará sempre buscando o equilibrio, a organização.
Seus ocupantes tendem a ter um gosto refinado, gostando do luxo e de bens materiais.
Deve se manter a ambição sob controle.
Para comércio um ótimo número.
O 8 é um númeromuito racional e possui ausência de sentimento.
Uma casa com este número poderá ser de constante brigas pela disputa dopoder de alguma forma e trazendo rigidez nos relacionamentos das pessoas que nela moram.
Esta vibração favorece tudo que está ligado aoplanejamento deprojetos e idéias. Sendo assim mais recomendável para escritórios de contabilidade, advocacia e administração de empresas ou bens.
Número também das recompensas, pode trazer para uma casa o velho ditado ” Toma lá, dá cá”, se tornando olema de cada um, deixando assim as relações familiares frias e quem sabe até interesseiras.
Esta casa estará sempre buscando o equilibrio, a organização.
Seus ocupantes tendem a ter um gosto refinado, gostando do luxo e de bens materiais.
Deve se manter a ambição sob controle.
Para comércio um ótimo número.
Autoritarismo.
Excesso de ocupação.

9: Finalizações e Compaixões.
Esta vibração favorece lugares onde a caridade e o serviço ao outro seja o primeiro objetivo, porém para uma casa é não é favorável.
É um número que potencializa a caridade, transformações e serviços.
É uma vibração que exige que seus moradores aprendam a dividir com os mais necessitados.
É uma casa difícil, porque poucos são os que sabem oferecer sem pensar em receber.
Os moradores têm que aprender a viver com essa vibração.
Para equilibrar tem que estar sempre hospedando alguém, realizando almoço de confraternização, ou seja, tem que ser uma casa aberta.
A filantropia e serviços trazem para essa casa recompensas.
Deve usar a cor dourada, para entrar em sintonia com o eu superior.
Esta casa traz uma vibração de meditação, solidão, seus moradores podem ficar sujeitos a ingenuidade e a depressão.
Devem procurar ter uma vida mais ativa e alegre, intensificando a vida social.
Para comércio um número que traz muita lentidão. (ruim).
Quandoum número 9 traz vibração para um lar pode acontecer que todos os planos que se iniciem não dêem certo ou então não durem muito tempo, favorecendo inclhsive as separações e rompimentos afetivos.
Como é um número de aprendizado constante através das perdas, não é indicado para uma residência.
Falta de individuação, alienação.
Pode ser benéfico para hospitais, asilos, casas de repouso, consultórios médicos, escoas públicas e faculdades, mas nunca para residências!

NÚMEROS-MESTRES:

Os Números-Mestres 11, 22 e 33 são considerados como potências máximas da expressão de poder espiritual e expansão.
Como próprio nome diz: Números-Mestres possuem uma vibração elevada e exigem de quem os vivencia muita dedicação constantemente.
São ligados diretamente aos grandes ideais de vida e trazem sua influência da seguinte maneira:

11 – Construção espiritual, reconhecimento e está ligado às grandes multidões, por isso pode ser indicado para lugares onde estes propósitos sejam necessários como templos de oração, igrejas ou todas as atividades artísticas.significa a construção espiritual e o reconhecimento. O 11 também está ligado a grandes multidões, sendo favorável para templos de oração, igrejas ou atividades artísticas onde a fama e o sucesso reinem. Com essa energia, os moradores devem exercer atividades com muito estudo, pois, por ser uma casa altamente elevada espiritualmente, será sempre uma casa abençoada.

22 – Construção espiritual, força e vigor para concretizar objetivos, a serviço da humanidade e personifica um gênio prático e decidido. Esta vibração é indicada para lugares comerciais onde existam grandes objetivos e propostas de multiplicação.Este número traduz a construção espiritual e material, vigor e força para concretizar objetivos. Este lugar é dedicado a lugares comerciais que trazem bastante sucesso na venda de produtos e serviços.

33 – É a doação incondicional e o amor Supremo, considerado o número de Jesus como sinônimo de entrega total e absoluta e é ideal para residências favorecendo o amor e a união entre todos com muita harmonia. A casa com este algarismo terá energias harmoniosas, sentimentos de união entre os moradores. Como o 33 também é uma energia mestre, exige dos moradores desempenho maior para o lado espiritual. Neste caso específico, não é recomendado que se mude esta vibração, já que o 33 é o número do amor universal.

IMPORTANTE:

A interpretação numerológica deve ser reduzida somente aos números 1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8, 9, 11, 22 e 33.
Não podemos desdobrar os números 11, 22 e 33, pois são Números-Mestres com um potencial espiritual elevado.
O melhor número para a residência em que a finalidade seja apenas moradia é o resultado 6.
Para uma casa em que a finalidade seja profissional e de moradia o melhor número é o 3.

 

Quando a critica é sinal de infelicidade.

critica-cega

Quando somos felizes, temos a tendência a sermos mais compassivos, tolerantes, pacientes, vendo mais o lado positivo das coisas. Mesmo que as falhas e erros alheios sejam percebidos com clareza, não nos incomodamos. Apenas lidamos com isso rapidamente, resolvendo nossa parte e não perdemos tempo com lamentações ou mágoas.
Por isso, se uma pessoa passa grande parte de sua vida criticando os outros, mesmo que o que diga seja verdade e/ou sua intenção seja construtiva, este foco exagerado no que não está dando certo pode apenas esconder sua infelicidade pessoal. É como se ela dissesse para si mesma: “bem, já que não tenho o que desejo, vou apontar nos outros o quanto eles também não sabem o que estão fazendo de suas vidas.”
Não é a toa que costumamos dizer que pessoas que vivem resmungando são “mal-amadas”. A questão é que não falta a elas amor dos outros e sim, amor-próprio. Afinal, quem se ama e conhece seu valor não necessita da atenção alheia. Neste sentido, é mais correto dizer que estas pessoas estão sofrendo e não que são ruins ou gostam de praticar o mal.
Em última instância, semelhante atrai semelhante. Ou seja, como alguém triste, que vive se criticando, pode fazer outra coisa a não ser provocar infelicidade, falar dela e criticar as outras pessoas?
Portanto, não se engane com pessoas que parecem muito seguras de si, chegando inclusive ao afetamento. Se elas sentem necessidade de rebaixar é porque já se veem como inferiores. O melhor que você pode fazer é filtrar o que dizem extraindo o que é útil do que é tendencioso, agradecer e se afastar. Nunca se envolver, se chatear, tentar mudar esta pessoa, pois agressividade é o que ela espera. Tolerância, respeito e consideração, não.
Daí que o exemplo sempre influencia mais que as palavras, principalmente quado é autêntico e vem do coração.
Fonte:V. Mazza (causaemocional)